A culpada

Minha foto
Nenhuma literatura está livre de ficção. E nem de verdade.

domingo, 13 de abril de 2014

Não há coisa pior para um escritor do que tentar escrever, dispor-se a isto e não achar palavras que tenham o mínimo de emoção e veracidade para tal.
Aliás, há, sim, coisa pior: conseguir escrever somente o que não quer, sobre o que não quer; Escrever apenas e exatamente tudo o que se sente.
Em tese, é excelente conseguir  se expressar através das palavras, pois vai além do lado artístico, mas é muito ruim organizar sua confusão e ser incapaz de resolvê-la.
É muito ruim ver-se refém de sentimentos indesejados.
Muito ruim perder-se na vida, e, encontrar-se, por fim, triste.
Muito ruim perder-se em meio a tristeza e, no final das contas, nem encontrá-la mais.
Muito ruim perceber-se apática. Sem lágrimas. Sem risos. Sem nada.
Muito ruim sorrir só pra ter expressão, e essa, ainda assim, ser vazia.
Muito ruim distribuir sorrisos vazios pelo simples fato de não ter alguém para chorar.

Um comentário:

Anônimo disse...

.