A culpada

Minha foto
Nenhuma literatura está livre de ficção. E nem de verdade.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Parece que você tá bem.
Comigo tá tudo bem também.
Ou costuma estar.

É que às vezes me dá saudade. Dos teus cabelos, tua pele, teus desenhos e da tuas sardas. 
Lembra de quando passávamos horas falando besteiras e refletindo sobre a vida e iámos dormir sempre tarde? 
Gostava muito de dormir com você, mas acordar era ainda melhor. Nosos cabelos bagunçados e nossas caras amassadas, os sorrisos sinceros e carinhos que começavam logo cedo.
Nossos passeios simples sempre regados a risos e algumas piadas ruins. Nossa competição de cigarros... 

Às vezes sinto saudade. 
Não que seja ruim, mas dói.
Ruim mesmo só o arrependimento.

E a distância. 
Queria poder dizer "oi", já que não tive chance nem pro "adeus".

Um comentário:

Anônimo disse...

.