A culpada

Minha foto
Nenhuma literatura está livre de ficção. E nem de verdade.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Easy come, easy go.

Ah se eu pudesse voltar no tempo e poder aproveitar tudo que deixei voar por entre as minhas mãos... Ah se eu pudesse voltar para aquele tempo em que tinha com quem dividir minhas preocupações. Ah se eu pudesse voltar... Se eu pudesse voltar para aquelas noites frias que se tornavam extremamente agradáveis e calorosas, sem duvidas tudo teria sido diferente. Se eu pudesse voltar e dizer tudo o que realmente sentia e pensava, tudo mudaria. Se eu tivesse ao menos uma chance... Uma só oportunidade faria toda a diferença. Não cometeria os erros que cometi, não iria me esconder tanto. Tinha tudo: amor, companheirismo, amizade, proteção... Só me faltou coragem. Tentei por orgulho me esconder. Na verdade, foi por medo. Fui covarde. Não me permiti sentir por completo aquele carinho caloroso como a brisa do sol. Tampava os olhos, o rosto e todo o corpo para qualquer tipo de emoção que envolvesse risco. Agia sempre com a razão para proteger o coração. E no final só o que vejo é que ele está partido e batendo cada vez mais devagar. Mas se eu pudesse voltar no tempo... Não teria me enganado, teria valorizado. Mas o tempo não é algo que se possa voltar. Uma pena, pois se eu pudesse voltar no tempo, uma vez só, seria suficiente para mudar de vida. Mas aprendi que se fácil vem, fácil vai. Não teria aprendido isso se eu pudesse voltar no tempo. Mas ainda assim, não cometeria os mesmos erros e não deixaria ir facilmente. Valorizaria, batalharia, amaria e sentiria tudo o que não senti. Mas eu não posso fazer isso... Mas eu pudesse... Ah, se eu pudesse voltar no tempo!

3 comentários:

Ra disse...

legal

Bruno disse...

bonito

Carolina Teixeira disse...

gostei do seu blog :)
to te seguindo!
beeijos *: